top of page
  • YOGA LIFE

Entenda o Yoga além do tapetinho

Prática precisa estar alinhada aos estudos para atingir evolução como um todo: corpo, mente, emoção e espírito


Por Ana Clara Monteiro


Em algum momento desta pandemia você já parou para pensar: “parece que todo mundo está fazendo yoga”? Pois é, também tive essa sensação. Mas talvez isso indique que as pessoas estão procurando cada vez mais equilíbrio físico e mental, principalmente, pela alta carga de estresse e ansiedade. Porém, a prática do yoga não é recente e nem tão pouco “moda”.


Para a professora de Yoga Integrativa, Poli Gava, ao pesquisar por “cuidados com a saúde” na internet, muitos foram direcionados às aulas de yoga no YouTube, por exemplo, e acabou sendo uma união perfeita para esse “bum” atual.


“Durante a pandemia, no isolamento de suas casas, muitas pessoas passaram a ter o tempo que faltava para se cuidarem, e dedicaram este tempo às práticas de atividades físicas, alimentação mais saudável e observar suas atitudes, pensamentos e sentimentos. Como nada é por acaso, todos os caminhos estão abertos e acessíveis para quem está em busca do autoconhecimento, de respostas que levam a uma vida saudável e da libertação espiritual”.

A empresária e comunicadora, Naná Souza, começou o yoga por curiosidade e acabou descobrindo uma maneira de levar a vida.


“Comecei o yoga um ano e meio antes da pandemia e não sabia o que era, fui para conhecer e descobri que não era nada daquilo que imaginava. Coisas que eu achava que jamais faria, hoje consigo fazer, porque o yoga me ensinou a ter paciência porque é um processo de evolução”.




Como o yoga surgiu?


Pesquisadores calculam que o yoga surgiu há mais de dois mil anos antes de Cristo no noroeste da Índia, em uma região chamada de Vale do Rio Indo. Porém, há uma divergência sobre quem criou o yoga, já que alguns citam Patanjali e outros falam de Shiva. Em relação à chegada do yoga no ocidente, a estimativa é de 1863 com Swami Vivekananda, quando ele viajou para uma conferência em Chicago, nos Estados Unidos.


Mas muito além dos contextos históricos, é importante compreender que além das posturas, a prática real do yoga transcende o funcionamento da mente e dá os caminhos certos para o olhar interno.


“Nos habituamos a ver o yoga como sendo exclusivamente a prática de asanas, que são os movimentos do corpo. Mas este é apenas um galho do que é conhecido como Ashtanga yoga, que são os oito passos da prática. O yoga se torna completo na vida diária quando incorporamos à nossa rotina conhecimentos milenares, mas ao mesmo tempo tão atuais e necessários para uma vida saudável”, explicou Poli sobre a filosofia que o yoga traduz.

A engenheira ambiental e professora de yoga, Nayane Alves, ainda acrescentou que nos dias atuais estamos sempre focados em algo que não é o “aqui e agora”, por isso desenvolvemos anseios que podem ser evitados.


“Atualmente nós estamos no trabalho pensando o que tem para fazer em casa; na hora de dormir estamos pensando no trabalho. Estamos sempre devendo atenção a alguém... Estar no presente é o melhor que podemos fazer. Mas quando você começa a praticar o yoga e entender a sua essência, compreende a importância de agir com consciência no lugar de reagir a estímulos”.